728x90 AdSpace

  • Novidades

    segunda-feira, 2 de agosto de 2010

    A Igreja e o Mistério da Dispensação da Graça de Deus



    Quando a Bíblia fala do propósito eterno de Deus sobre a igreja e como ele foi revelado, diz que trata de um mistério (cf. Ef 3.3-6) e ainda acrescenta em Efésios 5.32: “Grande é este mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da igreja”.

     O Mistério Revelado Através da Igreja

    Foi um momento emocionante quando Deus revelou o mistério da igreja. Isso aconteceu quando Jesus, depois de ter consumado sua obra e aberto a porta da salvação para todos, voltou para o Pai. Ficou então a pergunta: “Quem poderá continuar a obra iniciada por Jesus? Quem fará conhecer as bênçãos da salvação, que por Cristo foram ganhas para todos?”

    Então Deus revelou o seu propósito, fazendo saber que havia determinado que a igreja fosse o instrumento para a continuação da obra de Cristo.

    · A palavra “mistério”, usada na Bíblia com relação à Igreja, representa, segundo a opinião dos eruditos teólogos, um termo familiar que expressa um plano estratégico de guerra, antecipadamente preparado para enfrentar circunstâncias previstas. Todo plano estratégico é secreto e, por isso, conservado lacrado. Quando o perigo previsto surge, então o plano secreto é aberto e imediatamente posto em ação.

    · Foi um momento de grande triunfo quando Deus, no dia de Pentecostes, revelou o mistério da igreja! O fogo de Deus caiu sobre todos e foram cheios do Espírito Santo (cf. At 2.1-4). Então a igreja levantou-se em poder no cenário do mundo, já de posse do mistério revelado de Deus, e assumiu a missão de continuadora da obra de Cristo na terra. Grande é esse mistério!


     Em que Consiste o Grande Mistério?

    O mistério consiste na ação continuadora da obra de Jesus que, embora no céu, a exerce pessoalmente através da igreja. Assim como Jesus executou a obra do Pai por meio do corpo físico que Deus lhe preparara em seu nascimento original (cf. Lc 1.35; Hb 10.5), assim Ele hoje continua a sua obra através do seu corpo místico, que é a igreja. A Bíblia diz que Deus “Sujeitou todas as coisas a seus pés e, sobre todas as coisas, o constituiu como cabeça da igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todos” (Ef 1.22,23). Aleluia! Assim, Jesus está pessoalmente na Igreja, pois Ele habita nela (cf. 1 Co 3.16) e vive em cada um dos seus membros (cf. 1 Co 6.19; Cl 3.3; Gl 2.20). Ele batiza os crentes com o Espírito Santo, glorificando a Jesus em suas vidas (cf. Jo 16.14). Ele mesmo disse: “Eis que estou convosco todos os dias” (Mt 28.20). Da mesma maneira como Jesus zelava pela salvação das almas perdidas quando andava aqui no mundo, hoje, por meio do Espírito Santo, Ele inspira e impulsiona a Igreja a levar o Evangelho a todos os homens (cf. Mc 16.15; Mt 28.18-20; At 1.8).


    O Mistério da Unidade na Diversidade

    A Igreja também é um mistério por ser um organismo que reúne todos os crentes em um só corpo (cf. Jo 11.52; 1 Co 12.13), com uma só finalidade, que é executar a obra de Cristo.

    · Na igreja não existe nenhuma distinção entre “judeus” e “gregos”, porque Jesus derrubou a “parece de separação” quando, na sua carne, desfez as inimizades e reconciliou, pela cruz, ambos com Deus, em um só corpo, destruindo com ela as inimizades (cf. Ef 2.14-16).

    · Não existe na igreja nenhuma forma de discriminação! Não se diferenciam ricos e pobres, escravos e livres, sábios e desprovidos de conhecimento, homens e mulheres, nem qualquer outra forma de discriminação, seja racial ou social, pois todos são um em Cristo (cf. Cl 3.11; Rm 10.20; 1 Co 12.13).

    · Sendo assim, todos os membros da igreja podem, sem nenhum impedimento, dedicar-se à execução da maior tarefa de todos os tempos: a evangelização do mundo, continuando a obra que o Mestre iniciou.

    O Mistério dos Dons Espirituais

    A Igreja é também um mistério porque Deus pôs nela os dons ministeriais (cf. Ef 4.7-11; 3.7). Convém observar que os ministérios que operam no Novo Testamento são exatamente os mesmos que Jesus possuía quando, como verdadeiro homem, trabalhava aqui entre os homens!

    Vejamos:

    · Jesus era apóstolo (cf. Hb 3.1) e dá apóstolos à igreja (cf. Ef 4.11).


    · Jesus era profeta (cf. Mt 13.57; 23.37; Lc 13.33) e dá profetas à igreja (cf. At 13.1).


    · Jesus era evangelista (cf. Lc 4.18) e dá evangelistas à igreja (cf. 2 Tm 4.5).


    · Jesus era pastor (cf. Jo 10.11; 1 Pe 5.4) e dá pastores à igreja para que apascentem suas ovelhas (cf. 1 Pe 5.2; Ef 4.11).


    · Jesus era ensinador (cf. Jo 3.2) e dá ensinadores e doutores à igreja (cf. At 13.1).

    Quando o Espírito Santo opera em plenitude na vida dos que receberam o dom ministerial (cf. Ef 3.7), o próprio Jesus continua a sua obra através do dom ministerial (cf. Ef 3.7), o próprio Jesus continua a sua obra através da igreja e dos seus ministros (cf. Mc 16.20). Isto é, realmente, um mistério!

    O Mistério dos Dons Espirituais

    A Igreja é um mistério porque Deus a enriqueceu com os dons espirituais (cf. 1 Co 12.1-7; 1.7). Os dons espirituais expressam tanto a sabedoria como o poder de Deus que, de uma maneira plena, operavam na vida e no ministério de Jesus quando Ele andava neste mundo. Hoje Jesus deseja enriquecer a sua igreja com os mesmos dons. Por isso mesmo Ele podia dizer: “Aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço e as farás maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai. E tudo quando pedirdes em meu nome , eu o farei” (cf. Jo 14.12,13). Quando os dons são usados corretamente na igreja, representam a honra do próprio Jesus. Portanto, importa que todos os crentes busquem os dons (cf. 1 Co 12.31). Devemos, pois, zelar para que os dons jamais sejam desprezados (cf. 1 Tm 4.14), mas sempre despertados (cf. 2 Tm 1.6). Assim sendo, Jesus continuará a sua obra por meio da sua igreja! Isso é um grande mistério!


    O Mistério da Expansão do Evangelho

    A Igreja é também um mistério porque é o próprio Jesus quem dirige a expansibilidade do Evangelho. E isso Ele realiza pelo Espírito Santo.

    · Jesus quer tomar a dianteira de tudo que concirna ao ministério, desde a chamada (cf. Gl 1.15; Hb 5.4), a separação (At 13.1-4) e o preparo para o exercício (cf. 2 Co 3.5,6), como também a orientação para o serviço no campo (cf. At 16.6-10) – tudo para maior vitória do Evangelho (cf. At 14.1-3, 27).

    · Jesus quer dirigir cada crente pessoalmente para que, conforme o dom que cada um tenha recebido (cf. 1 Pe 4.10), possa ser um instrumento nas mãos de Deus para a salvação de muitas almas (cf. At 11.19,21).


    O Mistério da Dependência de Deus

    O mistério da Igreja se expressa também nisto: ela só funciona enquanto vivermos e agirmos conforme a vontade de Deus, ou seja, ligados à cabeça, que é Jesus Cristo (cf. Cl 2.19), de onde vem todo o crescimento (cf. Ef 4.16). Aqueles, porém, que não cumprem a vontade de Deus, mas somente os preceitos humanos e a vontade da carne, não podem estar diante de Deus (cf. Mt 15.13).

    O Mistério da Perpetuidade

    A Igreja é um mistério porque permanece através dos tempos. Jesus disse: “As portas do inferno não prevalecerão contra ela [a Igreja]” (Mt 16.18).

    · “Portas do inferno” pode significar a morte (as portas do reino da morte). A morte é uma realidade que atinge tanto ministros como membros. Mas à medida que os pais passarem para a eternidade, seus filhos, os novos crentes, continuarão a lida (cf. Sl 45.16; 102.28). Graças a Deus!

    · Na Bíblia, a palavra “porta” expressa também o lugar onde se elaboram planos e se tomam decisões (veja Gn 19.1). “Portas do inferno” pode, dessa maneira, significar o lugar onde o inimigo da igreja, Satanás, elabora seus planos contra ela. A história da Igreja é um testemunho disso. O Inimigo, através dos tempos, tem levantado inimizades, perseguições e ciladas contra a Igreja, mas ela a tudo tem resistido e, após as ondas, tem se levantado renovada e fortificada para continuar a obra aqui na terra. Isso é realmente um grande mistério!

     O Mistério da Honra e da Glória

    Finalmente, a Igreja é um mistério porque, embora muitos trabalhem, só Jesus é honrado. Somente Jesus recebe toda a honra e toda a glória (cf. Ef 3.21). Aqueles que Deus usa na igreja como instrumentos afirmam diante das vitórias alcançadas: “Senhor, tu nos darás a paz, porque tu és o que fizeste em nós todas as nossas obras” (Is 26.12). É por causa desse mistério que a Igreja continua sendo um instrumento que executa as obras de Cristo sobre a terra.
    • Commentários do Bloger
    • Comentários do Facebook Comments

    0 comentários:

    Item Reviewed: A Igreja e o Mistério da Dispensação da Graça de Deus Rating: 5 Reviewed By: Lejota Soluções
    Scroll to Top