728x90 AdSpace

  • Novidades

    terça-feira, 24 de maio de 2011

    A ressurreição de Cristo

     
    Por: Jefferson Peixoto

    Texto – Base 1 Coríntios 15 :12-52 e Mateus 28:6

    A ressurreição de Cristo é o fundamento perfeito da pregação do evangelho. Pois sem a sua ressurreição nossa pregação seria vã. Sendo o alicerce do cristianismo, aonde Cristo sendo o elemento do qual se origina uma das principais diferenças da doutrina cristã, quando considerada ante outras religiões.

    John MacArthur fala sobre a ressurreição de forma que “Se o cristão não tem um Salvador, senão Cristo; um Redentor, senão Cristo; e um Senhor, senão Cristo; e, se Cristo não é ressurreto, Ele não está vivo; nesse caso, a nossa vida cristã é sem vida”.

    Sem a ressurreição de Cristo dos mortos, nos ainda estaríamos destinados a morte pelos nossos pecados (Rm 6: 23), e nossa fé e pregação será sem sentido.
    Ressurreição significa volta o morto a vida, mostrando que o nosso Deus e nossa fé não estão mortas.

    A importância da ressurreição

    A ressurreição significou a vitória de Cristo e o cumprimento de sua palavra, e a remissão dos nossos pecados.

    Questionamentos sobre a ressurreição ?

    Se Jesus foi crucificado na sexta-feira, como pôde ele passar três dias e três noites na sepultura? (Mateus 12:40)

    A expressão "três dias e três noites" não significa necessariamente três períodos completos de 24 horas. A referência do salmista ao meditar "de dia e de noite" (SI 1:2) na Palavra de Deus não significa ter de ler a Bíblia durante todo o dia e toda a noite.

    está claro no livro de Ester que a expressão "três dias e três noites" não tem o sentido de 72 horas, pois embora eles tenham jejuado por três dias e noites (4:16), que foi o tempo desde que começaram com o jejum até o momento em que Ester se apresentou perante o rei, a passagem afirma que Ester apareceu diante do rei "ao terceiro dia" (5:1).

    Ressurreição e glorificação

    Jesus foi o primeiro a ser ressuscitado dentre os mortos para uma existência glorificada. (At 26.23).

    Quando voltar a este mundo, ele levantará seus servos da morte para a vida ressurreta, como a sua própria vida ( I Co 15.20-23; 2 Co 5.1-5; Fp 3.20-21).Na verdade, ele ressuscitará da morte toda a raça humana. Porém os que não são seus ressurgirão para a condenação (Jo 5.29) e estarão sujeitos “à segunda morte” por causa de seus peca- dos (Ap 2.11; 21.8). Os cristãos que estiverem vivos na sua vinda, naquele instante passarão por uma maravilhosa transformação ( I Co 15.50-54).

    Evidências históricas da ressurreição de Cristo

    O testemunho das mulheres

    A presença das mulheres no sepulcro é uma forte evidência de que o registo bíblico é verdade. As mulheres não tinham praticamente nenhuma credibilidade no primeiro século da cultura judaica, e seu depoimento em um tribunal de lei era considerada de nenhum valor.

    Seus inimigos teriam feito aparecer seu corpo para silenciar aos crentes

    Se ele não ressuscitou dos morto, o que sucedeu com o seu corpo? Se os seus inimigos roubaram-lho e nunca lho mostraram abertamente, isso teria incentivado os mesmos rumores de ressurreição que eles estavam muito ansiosos de evitar.


    Um historiador não cristãos testemunha em apoio da ressurreição

    Um historiador judeu de nome Josefo escreveu no final do primeiro século D.C., em sua obra Tempos Antigos Dos Judeus: "Havia, então, um homem nesse tempo chamado Jesus, um homem sábio, se é que é lícito chamá-Lo de um homem; pois ele fazia maravilhas, um mestre de homens que receberam a verdade com imenso prazer. Ele atraía para si muitos judeus e também muitos dos gregos. Tal homem era o Cristo e quando Pilatos o condenou à cruz, pela acusação dos homens principais entre nós, aqueles que o amaram desde o princípio não o abandonaram; ele lhes apareceu vivo no terceiro dia. Os santos profetas haviam falado estas coisas e milhares de outras maravilhas a respeito dele. E mesmo agora, a raça de Cristãos, os que tomaram seu nome, não desvaneceram."

    Josefo era um judeu tentando agradar aos romanos e certamente ele não teria relatado esta história se não fosse verdade, já que não era agradável aos romanos retratar Pilatos como aquele que havia condenado o "Cristo"..

    Cristo Morreu e Ressuscitou – 1 CORÍNTIOS 15.1-11

    Se o capítulo 13 é um salmo de amor, este capítulo é um salmo de esperança, uma esperança que não pode ser frustrada. É o mais memorável argumento que existe em defesa da ressurreição do corpo.

    Notemos que a ressurreição não era, primeiramente, uma doutrina, mas um fato.
    Não é necessário prová-la, mas simplesmente dizer que Cristo ressurgiu e, portanto, todos ressurgiremos, porque Cristo é o Filho do homem. Outras religiões se baseiam em filosofia e metafísica, mas o túmulo vazio no jardim de José de Arimatéia é a chave de abóboda(sustentação) do evangelho.

    Se ela não puder ser sustentada, como o foi na Igreja Primitiva, a superestrutura desmorona como um aglomerado de nuvens. Mas ela pode ser sustentada. Há mais evidências em favor da ressurreição de Jesus do que de qualquer outro fato da história moderna.

    • Commentários do Bloger
    • Comentários do Facebook Comments

    0 comentários:

    Item Reviewed: A ressurreição de Cristo Rating: 5 Reviewed By: Lejota Soluções
    Scroll to Top