728x90 AdSpace

  • Novidades

    terça-feira, 7 de junho de 2011

    João Paulo II, santo?

     
    Por Geremias Couto.
     
    O Vaticano promoveu a cerimônia de beatificação de João Paulo II neste domingo, 1° de maio, diante de mais de um milhão de pessoas na Praça de São Pedro. Este se constitui o primeiro passo para torná-lo santo. Agora, o alto clero romano depende da descoberta de um "segundo milagre" para que a segunda e última etapa se conclua. 

    Após escrever algumas frases sobre isto no twitter, lembrei-me de imediato que uma de minhas primeiras postagens no blog, nos idos de 2007, tratou de um artigo escrito pelo senador José Sarney, pedindo que o processo fosse acelerado. Resolvi republicá-la pela sua atualidade. Ei-la abaixo:

    Li, ontem, a coluna de José Sarney, publicada em alguns dos principais jornais do país. Ele atirou no que viu e acertou no que não viu. O senador defendeu a imediata canonização de João Paulo II.

    Disse que o processo conduzido pelo Vaticano para tornar alguém santo é uma burocracia herdada da Igreja medieval, desnecessária nos dias de hoje, e deixou a entender que milagres não caracterizam santidade alguma, mas a vida piedosa dedicada a Deus e ao próximo. O que teria sido a marca da vida do papa anterior. Assim, Bento XVI teria todos os motivos para canonizá-lo de imediato.

    Em certo sentido, está certo José Sarney. Muitos, naquele dia, dirão que realizaram muitos milagres, mas não herdarão o Reino dos céus, porque não tinham vidas consagradas. Eram lobos vestidos com pele de cordeiro. O ex-presidente só se esqueceu de acrescentar algumas outras coisas:

    1) tornar alguém santo não é prerrogativa de nenhum papa, não é título honorífico e nem algo que se concede como mérito ao esforço humano;

    2) nenhum santo, seja ele quem for, canonizado ou não, de Pedro a João Paulo II, tem capacidade mediadora ou de intercessão em favor dos vivos. Só Jesus, o único mediador entre Deus e homens;

    3) Por último, tornar-se santo é um passo simples e fácil: basta crer em Jesus como todo suficiente Salvador. Não depende, de fato, de qualquer processo ou reconhecimento de nenhuma instância religiosa. É um ato da graça de Deus, em Cristo, que reconhece a todos quantos creem em seu bendito Filho e o confessam diante dos  homens como verdadeiros e amados santos. Não é, também, sinônimo de perfeição, mas apenas a forma pela qual Deus nos vê em Cristo Jesus.

    Se cremos no Senhor e ele nos recebe, somos santos.
    • Commentários do Bloger
    • Comentários do Facebook Comments

    0 comentários:

    Item Reviewed: João Paulo II, santo? Rating: 5 Reviewed By: Lejota Soluções
    Scroll to Top