728x90 AdSpace

  • Novidades

    terça-feira, 27 de setembro de 2011

    Falar com as Pessoas em Vez de Falar Delas - John Piper




    No meu primeiro sermão depois de ter estado ausente por cinco meses, eu deixei alguma coisa de fora. Estava nas minhas notas, mas não parecia fluir com o principal foco quando eu cheguei a ele. Portanto eu deixei-o de fora. Mas eu queria mesmo ter dito aquilo. Portanto aqui está. 

    Podem-se lembrar que em Lucas 18:9, Lucas introduz a parábola do Fariseu e do cobrador de impostos assim: “Ele também contou está parábola a alguns que confiavam neles próprios de que eles eram justos; e de que tratavam os outros com desprezo.” Pode parecer pouco a princípio, mas tomem nota que diz que Jesus é que contou esta parábola a ALGUNS que confiavam neles próprios de que eram justos. Não quer dizer que contou está parábola SOBRE eles. Jesus estava a olhar os Fariseus nos olhos e a contra uma parábola que implicava que eles estavam satisfeitos com eles próprios. Ele não estava a falar deles mas com eles. 

    Embora possa parecer pouco, contém uma lição que é enorme para a saúde da nossa igreja. Vamos ser assim. Não vamos falar com os outros sobre os erros das pessoas. Vamos falar com eles sobre os erros das pessoas. È muito fácil – e muito apetitoso para a língua das nossas almas pecadoras – para falar sobre as pessoas. Mas é duro – e ás vezes amargo - falar com elas. Quando estão a falar delas, elas não podem corrigi-lo ou dar a volta e fazer com que tu sejas o problema. Mas se falares comelas sobre o problema, pode ser muito doloroso. Por isso é mais seguro falar sobre as pessoas do que falar com elas. 

    Mas Jesus não nos chama para fazermos escolhas seguras. Ele chama-nos para fazermos escolhas amorosas. A curto prazo, o amor é mais vezes doloroso do que nos protegermos a nós próprios de evitar o conflito. Mas a longo prazo, as nossas consciências condenam-nos por este caminho fácil e nós fazemos pouca bondade pelos outros. Portanto vamos ser um pouco como Jesus neste caso e não vamos falar das pessoas mas falar com elas, tanto com palavras de coragem, porque isto evidência as graças que temos nas nossas vidas, e com palavras de cautela ou aviso ou correcção ou até repreensão. Paulo encorajou-nos a usar uma gama completa de palavras para uma gama completa de necessidades: “Admoesteis os desordeiros, consoleis os de pouco ânimo, sustenteis os fracos, e sejais pacientes para com todos” (1 Tessalonicenses 5:14).

    Eu não quero dizer que não podem criticar o Presidente Bush sem lhe ligarem primeiro pelo telefone. E não quer dizer que não podem discutir o meu sermão, tanto negativamente como positivamente, sem virem ter comigo. As figuras públicas põem-se a eles próprios na linha e compreendem que todos terão uma opinião sobre o que dizem. Isso está bem. O que eu quero dizer é que se conhecem um irmão ou irmã está agarrada a alguma atitude pecaminosa, tire a lenha do seu olho, e depois vá até eles e tente ajudá-los com conselhos bíblicos humildes.

    Se calhar conte-lhes uma parábola. Foi o que Jesus fez em Lucas 18:9-14. E foi o que Nathaniel fez a David, depois do seu pecado com Bathsheba e para com Uriah (2 Samuel 12:1-4). Mas não é preciso você ser tão criativo. Tomar conta da pessoa que confrontamos é mais importante do que a criatividade.
    O que eu desejo para a nossa igreja é que sejamos livres de mexericos. Vamos ser francos e honestos e corajosos e humildes. Jesus era por vezes francamente brusco. O amor ás vezes soa assim. Ele poderia facilmente ter sido acusado de crueldade ou sem ser amoroso. Mas nós sabemos que ele foi a pessoas mais amorosa que alguma vez viveu. Portanto vamos segui-lo neste caso. Ele morreu por nós para que toda a lenha e faíscas nos nossos olhos possam ser perdoadas. Isto deveria dar-nos tanto coragem como cuidado em lidar com os outros. Especialmente quando percebemos que os erros dos nossos irmãos e irmãs também foram perdoados por Jesus.

    Que lugar incrível que nós temos para as relações. Uma comunidade de pessoas generosas, justificadoras e de espírito no coração que adoram crescer nas graças do Senhor. Obrigado por amarem e confiarem e seguirem Jesus de maneira a falarem uns com os outros em vez de falarem uns dos outros.
    Feliz por ter regressado,

    Pastor João


    Por John Piper Sobre Amar Outros
    Uma Parte da série Taste and See

    Tradução por Olivia Monteiro

    • Commentários do Bloger
    • Comentários do Facebook Comments

    0 comentários:

    Item Reviewed: Falar com as Pessoas em Vez de Falar Delas - John Piper Rating: 5 Reviewed By: Lejota Soluções
    Scroll to Top