728x90 AdSpace

  • Novidades

    quarta-feira, 24 de maio de 2017

    Que é história da Igreja?


    O substantivo alemão Geschichte é derivado do verbo geschehen, que significa acontecer, e refere-se à história mais como evento do que como processo ou produto. Assim, história pode ser definida, primeiramente, como um acontecimento, um evento real, ou seja, que acontece no tempo e no espaço como resultado da ação humana. Tal acontecimento é absoluto e objetivo e só pode ser conhecido direta e plenamente por Deus. 

    A história não pode se repetir exatamente mais tarde em outro lugar, embora o historiador possa identificar paralelos e padrões, porque as pessoas podem se comportar de modo semelhante em tempos e locais diferentes, e podem ser afetadas pelo bem ou pelo mal. Um segundo significado para a palavra história é informação a respeito de um acontecimento. Essa informação sobre o passado, geralmente indireta, pode estar em forma de documento ou objeto relacionado ao acontecimento. Diferentemente do cientista que pode estudar seu material objetiva e diretamente, o historiador está subjetivamente limitado porque faz parte de seu próprio objeto de estudo e tem de levar em consideração as ações de Deus no tempo e espaço, considerar o papel do homem na história como um agente livre, e compreender que seus dados são indiretos. 

    A catedral de São Pedro em Roma, as catacumbas, uma bula papal e os mosaicos de Ravena são exemplos de história como informação. A palavra história vem do substantivo grego historia, que é derivado do verbo grego historeo. Essa palavra foi usada pelos gregos da Ática e significava originariamente aprender pela pesquisa ou investigação. Paulo usou o termo em Gálatas 1.18 para descrever seu encontro com Pedro em Jerusalém. Isso leva a um terceiro significado de história como investigação ou pesquisa para estabelecer a veracidade e descobrir dados acerca do passado. A História é uma ciência distinta com um processo de pesquisa próprio. 

    O historiador testa a autenticidade, genuinidade e integridade de sua informação por meio de um cuidadoso estudo do pano de fundo e do texto de seu material. Induções válidas também podem ser desenvolvidas à medida que o estudioso observa o surgimento objetivo de padrões em seu material. O historiador que vai tão longe para saber quem ou o que, e quando e onde deve também perguntar por quê, ou qual o significado de seus dados. 

    Os gregos, que usaram a palavra historikos como outro termo para história, pensavam em história nesse sentido como sendo o produto da investigação. Isso sugere um quarto significado de história como interpretação. Ela é a reconstrução subjetiva do passado à luz dos dados, dos 16 O Cristianismo através dos séculos pressupostos do historiador e do “clima da opinião” de sua época, além do elemento da liberdade da vontade humana. Essa reconstrução não consegue jamais contar o passado em todos os seus detalhes, mas será sempre parcial, sujeita a erros e interferências de opiniões pessoais do ser humano. Entretanto, surgirá um consenso acerca do passado, à medida que um historiador examina o trabalho de outro. Geralmente, é esse o tipo de história ensinada em sala de aula. 


    Embora a verdade absoluta acerca do passado esteja fora do alcance do historiador, ele procurará apresentar a verdade sobre o passado objetiva e imparcialmente na medida em que seus dados o permitirem. Após esses esclarecimentos, o estudante já sabe que história pode ser evento ou acontecimento, informação, pesquisa ou processo e produto, ou interpretação. A história como evento é absoluta, ocorrendo somente uma vez no tempo e no espaço; mas história como informa- ção, pesquisa e interpretação é relativa e sujeita à mudança. A história pode ser definida como relato interpretado do passado humano socialmente importante, baseado em dados organizados, reunidos pelo método científico a partir de fontes arqueológicas, literárias ou vivas. O historiador da Igreja deve ser tão imparcial na coleta de dados históricos quanto o historiador secular, muito embora reconheça que ninguém pode ser neutro diante dos dados, uma vez que cada um tratará do material com uma estrutura própria de interpretação. 

    Portanto, a história da Igreja é o relato interpretado da origem, progresso e impacto do cristianismo sobre a sociedade humana, baseado em dados organizados, reunidos pelo método científico a partir de fontes arqueológicas, documentais ou vivas. Ela é a história interpretada e organizada da redenção da humanidade e da terra. 

    A obra do Espírito Santo na Igreja e através dela acrescenta um elemento sobrenatural à história da Igreja. Deus é transcendente na criação, mas imanente na história e na redenção.

    Fonte:   Cristianismo através dos séculos, O uma história da igreja cristã  Earle E. Cairns.
    • Commentários do Bloger
    • Comentários do Facebook Comments

    0 comentários:

    Item Reviewed: Que é história da Igreja? Rating: 5 Reviewed By: Lejota Soluções
    Scroll to Top